Como identificar o que torna alguma coisa viral

De tempos em tempos, surge aquele vídeo, aquele meme, aquela imagem que toma conta da internet. Mas muito além do entretenimento, está o conhecimento sobre o que torna alguma coisa viral ou não. Há muito o que aprender por trás desses sucessos temporários, você sabia?

Imagine, por exemplo, que você crie um novo produto. Ou que está apostando em uma iniciativa inovadora. Usar os conceitos virais pode contribuir para que o projeto seja bem sucedido e chegue ao maior número de pessoas.

E é sobre criar e compreender fenômenos na internet que vamos falar hoje, confira! 

Quais são os componentes para criar alguma coisa viral

Antes de qualquer coisa, é importante compreender que não se pode criar algo com a certeza de viralização. O que você pode fazer é lembrar de conceitos que contribuem para que as pessoas queiram compartilhar um conteúdo. Em geral, são 6 componentes: 

Moeda Social

O que te leva a publicar um conteúdo no seu Facebook ou outra rede social? Em geral, se trata de uma necessidade de pertencimento e algum valor pessoal. Temos naturalmente o impulso de parecermos mais populares, mais legais, mais interessantes perante as outras pessoas.

Na prática, isso significa que temos ter mais influência e manter uma percepção positiva. É por isso que chamamos de moeda social. O conteúdo vira uma espécie de troca que traz algum valor à nossa imagem. 

Gatilhos

O cérebro humano conta com inúmeros gatilhos mentais. Imagine, por exemplo, a palavra “promoção” no meio o supermercado. Ainda que os preços sejam os mesmos de sempre, seu cérebro será atraído para essa oferta.

Claro que a maioria dos gatilhos é mais sutil. Entretanto, essas imagens ou vídeos virais costumam sempre contar com algum gatilho que faz com que as pessoas cliquem, curtam e compartilhem.

Emoção

Sabe aquele vídeo com cachorros bonitinhos? Ou de militares voltando para casa depois de meses fora? Não é à toa que se tornam sucesso instantâneo. As emoções causadas por esse tipo de imagem são molas propulsoras para o compartilhamento. 

Se algo nos faz feliz, nos faz chorar, nos traz alguma sensação de medo, queremos naturalmente que nossos amigos também vejam. Assim, se você produz um conteúdo tocante ou reativo, é maior a chance de que ele chegue a mais gente.

Valor prático

Você já deve ter visto alguém que nunca colocou um pé na cozinha publicando uma receita em seu feed. E o motivo está no valor prático dessa coisa viral que cruzou o seu caminho de alguma forma.

Além da culinárias, dicas de saúde, de emagrecimento, sorteios, tudo que é útil traz consigo a sensação de que estamos ajudando. O resultado é que a imagem de pessoa com boas intenções é propagada. Além disso, a impressão de que estamos gerando valor para alguém é também prazeroso. 

Público

Todo mundo quer se encaixar de algum jeito. E isso faz com que uma pessoa tenda a imitar a outra. É comum que empresas se aproveitem desse tipo de impulso. E o mesmo vale para os conteúdos virais.

Quando vemos que alguém compartilhou alguma coisa e teve muito retorno, também queremos fazer. Logo, quando alguma coisa se torna pública em grande escala, todo mundo quer ter a sua participação, fazendo o melhor comentário, sendo parte da movimentação. 

Histórias

Todo ser humano é atraído por histórias. Não importa se são tristes ou felizes, uma boa narrativa tem o poder de prender a atenção por completo. Isso, é claro, desde que seja bem contada.

O uso desse tipo de recurso é interessante para firmar ideias, marcas, mensagens. É o componente que melhor consegue reunir os demais. Se bem construída, é possível passar emoção, criar valor e se tornar de interesse público.

Embora não exista uma fórmula mágica para criar alguma coisa viral, é possível preparar seu conteúdo (e até produto) para que tenha um impacto semelhante. Ao reunir os componentes adequados, você aumenta a chance de que sua ideia chegue organicamente mais longe. E essa é sempre a meta, não é mesmo?

E falando em viralizar, se você gostou dessas dicas, aproveite para compartilhar esse artigo! Ajude mais gente a compreender o efeito que a internet pode ter sobre a nossa vida e os nossos negócios! 

0 Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Este site utiliza Cookies e Tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência. Ao utilizar nosso site você concorda que está de acordo com a nossa Política de Privacidade